SEARA DA CIÊNCIA

A IMPORTÂNCIA DO TIRA-GOSTO PARA O FÍGADO DO BIRITEIRO
Prof. Marcus Vale - Seara da Ciência - UFC.


O fígado e o metabolismo do álcool.

O fígado é o principal órgão de armazenamento e distribuição da glicose sendo, portanto, fundamental para o sistema nervoso. Qualquer falha nessa distribuição (a chamada "hipoglicemia") afeta imediatamente o cérebro e pode resultar em efeitos extremamente desagradáveis. Quando a gente não se alimenta normalmente, os níveis de glicogênio hepático diminuem ou até desaparecem, mas a glicose continua sendo fabricada pelo fígado, a partir das proteínas dos músculos. Por isso, emagrecemos. Esse processo chama-se gliconeogênese. Entretanto, ele pode ser inibido pela injestão exagerada de álcool (etanol) e gerar um quadro de coma por hipoglicemia. É aí que começa o problema do biriteiro.

Quando uma bebida alcóolica é ingerida, parte do álcool é absorvida pela mucosa estomacal, mas, a maior parte entra na corrente sanguínea através do intestino delgado. O álcool é muito solúvel em água e, portanto, distribui-se rapidamente pelo sangue para todo o corpo. Uma dose de 25 ml de uísque, que contém em torno de 10 ml de etanol (7,8 g), ao ser ingerida por uma pessoa de 70 kg, resulta em uma concentração final em torno de 0,01 % de álcool no sangue.

Esse álcool é removido do sangue por meio da oxidação no fígado. Um pequena quantidade de álcoll não é metabolizada e pode ser expelida pela respiração, pelo suor ou pela urina. É quando o biriteiro leva seu bafo de onça para o banheiro.

Como veremos a seguir, a resistência aos efeitos do álcool variam muito, de pessoa a pessoa.


Fatores que afetam a absorção do álcool. Homens e mulheres na mesa do bar.

Efeitos do álcool sobre o organismo. Como saber quando parar.

Os riscos do alcoolismo e a medida do teor alcóolico no sangue.